Por Rodrigo Oliveira: “13 atitudes que vão te ajudar a ser mais resiliente”

Leitor da VERO e colunista por um dia, ele ensina sobre resiliência e como manter a vida sem surtos psicológicos

banner

Pra mim resiliência é uma palavra nova, nunca tinha ouvido falar antes até ter uma conversa com um amigo, expus algumas situações particulares e ele só me respondeu para ser mais resiliente. Como assim? Resiliente? O que é isso? Como de costume fui até o Google e eis que aprendi uma palavra nova.

Ser resiliente é a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas, como choque e stress sem entrar em surto psicológico, dando condições para enfrentar e superar adversidades. Com isso comecei a ler como exercitar os pensamentos para não entrar em surto quando sob muita pressão. Montei essa lista que até então vem me ajudando, não 100% mas iniciar já é um bom começo e espero que ajude outras pessoas.

1 – Prepare-se para adversidades

Não há como ter controle sobre tudo, mas podemos nos preparar para as adversidades. Para isso, é preciso passar por diferentes vivências para desenvolver a inteligência emocional e ganhar aprendizado. Todos podemos fazer algo para aumentar nossa resiliência. A verdade é que depende muito de como encaramos cada situação. Por isso, dê sempre o seu melhor, aprenda com as falhas e cresça. Faça o que for possível para tornar isso um hábito.

2 – Enfrente as situações difíceis

Como trata-se de uma competência desenvolvida através da nossa experiência e bagagem, então é preciso viver os momentos difíceis para aprender a lidar com eles. Para isso, é importante que você administre a carga de estresse, encarando os problemas como desafios que devem ser superados ou oportunidades de aprendizado e crescimento. E encontre tempo para manter-se em equilíbrio mesmo que no olho do furacão, o hábito de meditar ou praticar ioga, por exemplo, é excelente para limpar a mente e relaxar.

3 – Adote uma postura proativa

Mesmo que não esteja vivendo uma crise, é possível promover a resiliência. Nesse caso, esteja sempre em ação e fuja da ociosidade para que esteja melhor preparado quando precisar enfrentar a baixa maré. Ter objetivos bem definidos e buscar o conhecimento também ajudam a manter o estado de proatividade.

4 – Esteja sempre pronto para viver uma mudança

Aprender a adaptar-se a novas situações é uma forma de exercitar a resiliência. Encontrar o lado bom de uma mudança, mesmo que não seja a mais agradável em um primeiro momento, ou permitir-se experimentar coisas novas e diferentes, incluindo novos lugares e novas culturas, é uma excelente forma de tornar-se mais flexível.

5 – Solucione problemas

A maior razão de desenvolver a resiliência é para superar momentos difíceis e de crise. Então, se você consegue desenvolver uma forma de melhor lidar com os desafios e problemas que surgem na sua frente, com certeza conseguirá sentir-se mais fortalecido e capaz de superar, não permitindo que sentimentos negativos ou de desamparo, por exemplo, tomem conta de você. E para solucionar problemas: primeiro investigue e entenda melhor o que precisa enfrentar, depois elenque quantas soluções forem possíveis, independente da disponibilidade de recursos, por último, priorize as soluções e entre em ação. E lembre-se sempre: Errou? Corrija. Gerou repercussão? Faça o que puder para corrigir. Não tem jeito? Bom, não tem jeito. Analise o quanto isso precisa ser mastigado e faça a digestão. Bola pra frente e mais uma mala na bagagem;

6 – Busque ajuda

Muitas vezes somos nós mesmos quem determina a nossa própria jornada solitária. E não precisa ser assim. Encontrar apoio ajuda a dividir a pressão e a responsabilidade e também pode ajudar a sair mais rapidamente da dificuldade. Você pode descobrir que não é o único com o problema, encontrar alguém que já passou por situação parecida, perceber que há outras alternativas que não estava enxergando, enfim… tenha alguém que ajudará a perceber que não está sozinho, de que é capaz de lidar com os desafios, que ajudará a alcançar seus objetivos e superar mantendo a cabeça no lugar.

7 – Durma

Pesquisas apontam que dormir pouco nos deixa irritadiços e com menor capacidade de lidar com problemas.

8 – Aprenda a filtrar

Nem tudo que você escuta é importante ou merece atenção. Aliás, evite levar tudo para o lado pessoal — isso gera miopia e prejudica sua capacidade de discernimento.

9 – Saiba o que é prioridade de verdade

Se tudo for prioridade, nada será prioridade. Ter capacidade analítica para mapear o que realmente importa pode evitar dores de cabeça.

10 – Segure o impulso

Pense bem antes de “retrucar”, o que só tende a te prejudicar. Respire, absorva, pense por outros ângulos e sugira soluções. Terá menos atrito e será mais construtivo.

11 – Entenda seus limites

Saber como você funciona vai evitar stress, além de te ajudar a prever (e conter) emoções, reações e atitudes. Dica de ouro: prefira ter paz de espírito a ter razão.

12 – Saiba com quem está falando

Há inúmeros tipos de pessoas que podem te tirar do sério e cada tipo destes merece tratamentos diferentes. Seja flexível e adapte-se às circunstâncias.

13 – Aprenda com más experiências

Reflita e cresça com cada aprendizado. Interprete as situações com “pés no chão”, sem otimismo exacerbado ou discurso derrotista. Permita-se rir de si mesmo: deixe tudo mais leve e fluindo melhor.

Rodrigo Oliveira é paulista, empreendedor, curioso e autodidata. Possui experiências com design, desenvolvimento front-end, desenvolvimento de soluções e marketing digital. Estuda sobre o ecossistema de e-commerce desde a adolescência e sempre foi apaixonado por tecnologia e inovação.

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de vero

Os 5 postes mais cabeludos de Alphaville

Reunimos cinco emaranhados que assustam por aqui. Queremos saber: quem consegue um...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *