Waltinho Nascimento: “Os ensinamentos que a Copa do Mundo da Rússia deixou”

Um fenômeno que não teve o devido espaço nos debates durante o torneio: a torcida brasileira na Copa do Mundo da Rússia

Passado já algum tempo da Copa do Mundo, podemos analisar com cabeça mais fria os ensinamentos que o torneio da Rússia deixou para nós, brasileiros.

Dentro de campo a grande mídia debateu exaustivamente o assunto: Neymar, Tite, Fernandinho, preparação física etc. Mas fora de campo nem tudo foi abordado como deveria.

Os papos de sempre sobre organização da CBF, ciclo completo do treinador, continuidade no cargo, renovação, etc tiveram seu espaço na mídia, mas um fenômeno que foi novidade na Copa de 2018 não teve o devido espaço a ser debatido: a diferente forma que o torcedor brasileiro curtiu o torneio.

Leia também: “O que deu e o que não deu para prever sobre a Copa do Mundo da Rússia”.

Para quem frequenta estádio de futebol sabe a diferença que é ir a um jogo do seu time e a um jogo da seleção brasileira.

A torcida que frequenta os jogos do Brasil costumava ter um comportamento diferente. Controlado, focado mais em assistir ao jogo em família do que em gritar e apoiar a seleção. Mas na Copa da Rússia o que se viu foram torcedores animados, vibrantes, divertidos, com um leque variado de canções de motivação aos nossos jogadores.

Esse comportamento marcou passagem pelo país eurasiático e rendeu alguns bons momentos de diversão para quem assistia aqui de longe a essa mudança tão significativa na forma do brasileiro torcer por sua seleção.

Quem não foi impactado pela música?

Ééééé 58 foi Pelé
Em meia dois foi o Mané
Em sete zero o esquadrão
Primeiro a ser tricampeão!

Ôôôô 94 Romáriôôô
2002 Fenomenôôô
Primeiro tetracampeão
Único penta é Brasilzão!

Ôôôô Brasil olê, olê, olê! (4x)

Movimento Verde e Amarelo

Mas vocês sabiam que por trás disso tudo existe um grupo de rapazes que lutam para que essa mudança aconteça desde 2008?

Os responsáveis pela criação do Movimento Verde e Amarelo – organização sem fins lucrativos – deram origem ao movimento nas torcidas da Universidade de São Paulo, com a intensão de ser um elo entre torcedores e a Seleção Brasileira, como uma torcida organizada nos grandes eventos esportivos no país.

Lembram em 2014 a música? Mil gols, mil gols, mil gols. Só Pelé…..

De novo esse pessoal.

Na Copa aqui no Brasil a torcida brasileira foi muito criticada por ter pouca força nas arquibancadas, mesmo com o torneio sendo em casa. Agora, em 2018, a torcida surpreendeu e voltou muito mais forte, apoiando a seleção com diferentes músicas.

A intensão da rapazeada do MVA é cada vez mais transformar a atmosfera dos jogos da seleção, e fazer a torcida brasileira marcar mais presença nos grandes torneios.

O próximo já tem data marcada: Copa América 2019, aqui no Brasil!

Vamos apoiar?


Gostou? Leia mais artigos de Waltinho Nascimento aqui. 

Compartilhe
Leia mais de Waltinho Nascimento

Waltinho Nascimento: “Que venha o hexa”

Uma geração que parecia ser a mais fraca desde sei lá quando,...
Read More

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *