Wilson Medeiros: “Travessia: a jornada da mudança”

A travessia profissional é uma mudança de emprego, de cargo ou de contexto. Você pode assumi-la como um problema ou como uma oportunidade

Não importa o nome do desafio que a gente enfrenta, seja na área profissional, pessoal, financeira e até espiritual. Mais cedo ou mais tarde, queiramos ou não, a mudança vem. A verdade, como bem retratada por Elizabeth Gilbert (autora de Comer, Rezar e Amar), é que o caminho da autodescoberta é uma tarefa que ninguém pode fazer por você. Portanto, intransferível e indelegável. Dela depende o reencontro com você mesmo, com sua essência que, por consequência, pavimenta o caminho em direção aos seus sonhos. E é a esse processo que particularmente chamo de travessia.

A travessia chega em momentos escusos, ou em momentos onde o mar da vida está calmo como um lençol sobre a cama. Não. Pensando melhor, isso não é verdade. A travessia está aí, acontecendo o tempo todo. Agora, comigo e com você. Porque o presente é o momento que transforma de pouco em pouco a noção geral que temos de nós mesmos e da nossa situação. E, na pressa que a vida passa, no minuto seguinte somos completamente diferentes do minuto passado.

As mudanças – tão necessárias para nos aperfeiçoarmos – vêm em ondas fortes ou fracas. Lewis Carrol, no clássico Alice no País das Maravilhas retrata as diversas nuances de tamanho físico que a protagonista passou ao beber o líquido mágico. Quando Alice encontra a lagarta apreciadora de nargillé, o inseto a pergunta: “quem é você?”, no que a criança responde “Já não sei quem sou, pois que já mudei tantas vezes desde a hora que acordei até agora”. E assim é conosco.

A travessia profissional é uma mudança de emprego, de cargo ou de contexto. Você pode assumi-la como um problema ou como uma oportunidade, porque, no fundo, a maneira como lidamos com as coisas, não passa de escolhas pautadas pelas nossas referências. Em minhas palestras, venho dizendo que a travessia é o desafio dos 14 milhões de brasileiros que se encontram fora do mercado formal de trabalho e que precisam encontrar em seus diferenciais uma maneira de garantir seu sustento, além, é claro, dos empresários privados e profissionais autônomos que precisam inovar.

E vivenciar também é importante, como nos revela o clássico e atual Sidarta, de Hernann Hesse, nos convidando a distinguir meta de procurar.  

“Quando alguém procura muito – explicou Sidarta – pode facilmente acontecer que seus olhos se concentrem exclusivamente no objeto procurado e que ele fique incapaz de achar o que quer que seja, tornando-se inacessível a tudo e a qualquer coisa porque sempre só pensa naquele objeto, e porque tem uma meta, que o obceca inteiramente. Procurar significa: ter uma meta. Mas achar significa: estar livre, abrir-se a tudo, não ter meta alguma. Pode ser que tu, ó venerável, sejas realmente um buscador, já que, no afã de te aproximares da tua meta, não enxergas certas coisas que se encontram bem perto dos teus olhos.”

Apesar de tudo, e do desafio contínuo que a vida nos joga muitas vezes sem pedir permissão, a gratidão também é uma escolha possível. Mudar mexe com a nossa autoestima tanto quanto com a nossa zona de conforto. A experiência é a commodity dos sêniores, bem como o desafio de inovar e ser criativo no papel que desempenha. E nessa longa jornada, onde nada será definitivamente como antes, o que vale mesmo, no fundo, no fundo, é a possibilidade de viver e experimentar cada possibilidade que se concretiza e, de repente, transforma tudo. E, acima de tudo, nos transforma também. 

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de Wilson Medeiros

Wilson Medeiros: “Travessia: a jornada da mudança”

A travessia profissional é uma mudança de emprego, de cargo ou de...
Read More

COMENTÁRIOS

  • Não apenas conheço pessoalmente o autor do artigo, como tive em minha trajetória profissional um cenário semelhante, hoje estou absurdamente satisfeito com a minha decisão, e nela pautei um dos grandes aprendizados que tive na oportunidade em que atuei ao lado do Wilson no mercado financeiro. Ele sempre dizia: “quem não tem um projeto de vida, está no projeto de vida de alguém”, e assim fiz com muita dedicação e atitude, hoje estou em um mercado completamente diferente, a frete de uma organização sólida, que gera resultados positivos, sejam do ponto de vista econômico ou social. Parabéns meu nobre orientador.

    • A sua história é maravilhosa, Alan! E é bem como eu digo mesmo sobre ter um projeto de vida. E você captou a essência da mensagem, tomou para si, planejou e fez escolhas estratégicas. Sensacional! A vida é isso mesmo… Tem coisas que vêm dela e estão sob nosso controle, e tem coisas que não. O que fazemos com tudo isso é que define o nosso percurso. Parabéns pela consciência e pela dedicação a si mesmo! Grande abraço!

  • A travessia se faz a cada momento, e recheada com atitudes e construída por palavras que acreditamos, para delinear o caminho dos acontecimentos e sua realização. Parabéns Wilson pela sua trajetória!!!

    • Doutora Bárbara, que felicidade e prestígio tê-la aqui! A travessia é exatamente como definiu. Como disse acima, ao colega José Otávio, precisamos aproveitá-la bem, colhendo e acolhendo os frutos de cada mudança e transformação que acontece em nossa vida. Grande abraço!

  • É muito mais de que um texto, é uma genuína reflexão e uma mensagem animadora e encorajadora em prol do autoconhecimento para novos projetos profissionais e familiares.

  • O Medeiros é um orientador iluminado, sempre em constante mutação, onde através do processo de nossa evolução, surge por meio dela características adaptativas importantes, que garante a seleção de profissionais mais resilientes as intempéries.

    • Mário, é exatamente isso que penso e trago em minhas palestras, porque até mesmo o mercado de trabalho faz a sua Seleção Natural. Dentro das transformações de modelo de trabalho, interferência da tecnologia, e todas as outras condições que mudam de tempos em tempos o cenário, o mais importante é ser adaptável como um camaleão. Grande abraço!

  • A palavra certa, no momento exato, provoca mudanças positivas. Wilson, vc tem esta capacidade, de ser um agente de mudanças em nossa forma de ver essa evolução. De fazer com que nos preparemos para as adversidades, para o incerto, para sermos conscientes da realidade. Obrigado Mestre!

    • Muito obrigado pelas palavras, Vespasiano! Sinto-me gratificado quando recebo esse tipo de retorno e compreendo também que, à sua maneira, aprendemos o tempo todo com todas as pessoas. O incerto e adversidade fazem parte do caminho e mantém o equilíbrio da vida. E assim vamos aprendendo. Grande abraço!

  • Querido Wilson Medeiros

    É sempre um prazer inenarrável ter o privilégio de ler os artigos escrito por você.

    Impressionante como você consegue nos passar esperança em meio às incertezas que estamos vivenciando nos dias atuais.

    Com você, nos conseguimos vislumbrar que há soluções em meio às adversidades e que temos a possibilidade de nos planejar frente às mudanças e identificarmos as oportunidades que estas nos trazem.

    Sem sombra de dúvidas estarei sempre esperando o seu próximo artigo.

    Parabéns pela sua trajetória tenho muito orgulho de você.

    Feliz por te ver aqui.

    Sucesso

    Até breve …

Deixe uma resposta