4 lugares para comer espaguete em Alphaville e região

Uma massa bem fininha, em formato cilíndrico, regada ao sugo, molho branco ou com frutos do mar. Não importa a versão, a verdade é que nós amamos um bom espaguete, va benne!

1. La Cucina Piemontese

Em um ambiente aconchegante e com uma varanda com bar anexo, a casa italiana está sob o comando do chef Leandro Polack e traz no cardápio o espaguete carbonara (R$ 53), com pancetta, percorino, sal, pimenta-do-reino e ovo. Para quem tem um bichinho de estimação, ca a dica: o restaurante é pet friendly. Av. Valville, 550, Santana de Parnaíba, (11) 4154-4617, lacucinapiemontese.com.br

2. Maremonti

A casa traz duas versões: o spaghetti carbonara – um dos mais pedidos –, com gemas de ovos, pancetta e parmesão (por R$ 66), e o spaghetti Maremonti, regado a molho de tomates frescos, lulas, polvo, camarões, cogumelos e lagostim (R$ 83). Para completar, o restaurante italiano conta com terraço, uma boa pedida para quem quer aproveitar para apreciar um bom vinho, já que a casa tem adega climatizada. Iguatemi Alphaville, (11) 4688-1160, maremonti.com.br

3. Pecorino

O restaurante traz quatro opções de espaguetes no cardápio. Saem por R$ 59, o spaghetti con calamaretti, gamberi e pancetta (com minilulas, camarões, molho de tomates e pancetta); o spaghetti con gamberi, aglio, olio e o peperoncino (com camarões, alho e pimenta); e o bife de chorizo con spaghetti aglio e olio (alho e óleo). Já o mezzo a mezzo – metade do prato vem com pesto de manjericão, e a outra, com molho de tomates – custa R$ 39. Shopping Tamboré, (11) 4191-2502, pecorino.com.br

4. Restaurante Guittara

O que chama atenção é a forma como o carro-chefe da casa é preparado: a massa fresca é cortada na “guitarra”, uma caixa de madeira com cordas de aço, assim como as do instrumento musical, por meio de uma técnica vinda diretamente do sul da Itália. O Maccheroni tem três opções de sabores (carbonara, calabrese e sorrentina) e custa R$ 23. Pq. Shopping Barueri, (11) 4247-8746, facebook.com/restauranteguitarra

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de vero

Metades

Confira a reflexão do nosso leitor Eduardo Perri sobre o assunto
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *