48 horas em Dublin, capital e maior cidade da Irlanda

Nossa colunista Camila D’Avilla dá todas as dicas para passar um fim de semana em Dublin

Dublin, Ireland - Oct 25, 2014: People at Trinity College yard in Dublin, Ireland on October 25, 2014
Trinity College em Dublin, Irlanda

A Irlanda é realmente um lugar muito especial. Pubs aconchegantes e cheios de vida, um interior deslumbrante e um dos povos mais simpáticos que você vai encontrar pelo mundo fazem dessa ilha um lugar encantador.

 Desta vez passamos um fim de semana em Dublin, a capital e maior cidade da Irlanda, cheia de coisas para oferecer. Esse itinerário de 48 horas vai te levar a algumas das atrações mais legais da cidade e o melhor é que você pode fazer tudo isso a pé…superprático!

Comece com uma visita ao Trinity College e sua imperdível biblioteca que abriga milhares de livros, entre eles um dos mais antigos manuscritos medievais do mundo, o Livro de Kells. Trazido para a Irlanda pelos Vikings em cerca do ano 800, este livro foi escrito em pele de bezerro e é ricamente ilustrado com imagens cheias de detalhes e supercoloridas. Não é possível tirar fotos do livro, mas você pode visitar o site do Trinity College onde as páginas estão disponíveis em alta resolução. Uma dica importante é comprar seus ingressos antecipadamente online para evitar filas enormes, principalmente na época de alta temporada. 

Dublin conta com vários parques repletos de história e cultura – durante uma visita ao Merrion Square Park você vai encontrar Oscar Wilde, um dos famosos escritores Irlandeses imortalizado em forma de estátua e relaxando em uma pedra, assim como dois pilares com passagens de suas obras mais conhecidas. A escultura fica em frente à casa de infância do escritor, que hoje serve como sede de uma faculdade Americana. Poucos passos dali você encontra St. Stephen’s Green, um lugar idílico e recheado de história. Foi lá que os Irlandeses lutaram contra a invasão do exército Inglês durante a Revolta da Páscoa, em 1916. O passeio pelo parque é educativo, existem várias placas pelo caminho contando sobre esse pedaço da história Irlandesa, além de inúmeras esculturas celebrando importantes eventos históricos. 

Uma outra escultura que celebra a herança literária Irlandesa é a de James Joyce, em North Earl Street. Parte dos gigantes da literatura Irlandesa do século XX, uma de suas obras mais conhecidas é Ulysses – Joyce, que é tão querido pelos Irlandeses que criaram até o Bloomsday, um dia dedicado  a comemorar a sua vida com eventos e dramatizações de passagens do livro. Foi em Ulysses que o autor mencionou uma pequena farmácia em Lincoln Place chamada Sweny, onde o protagonista Leopold Bloom compra sua barra de sabonete de limão. A farmácia continua no mesmo lugar onde esteve desde 1847 e funcionou normalmente até 2009. Hoje ela é carinhosamente cuidada por um grupo de voluntários que se dedicam a manter viva a sua história e que organizam leituras de trechos da obra de Joyce em diversas línguas – inclusive Português! Tudo lá dentro é original, desde os antigos frascos de vidro expostos nas prateleiras de madeira até as receitas médicas que foram deixadas por lá ao longo dos anos. Tivemos o prazer de bater um longo papo com PJ, um dos voluntários que se dedicam a cuidar desse estabelecimento. Extremamente simpático, esse ex-professor fala 10 línguas e já foi até um palestrante convidado da Universidade de Natal. Ele não é somente um perfeito anfitrião, mas também um músico talentoso – depois da nossa conversa fomos presenteados com duas lindas canções, uma delas em Galéico Irlandês, o idioma celta nativo do país. Não deixe de visitar esse tesouro escondido em Dublin, realmente vale a pena conhecer, com sorte você pode até encontrar o PJ por lá…garantia de ótima conversa e talvez até uma serenata! 

Quando bater a fome, corra para um dos vários pubs espalhados pela cidade e se delicie com um belo Irish Stew e uma grande caneca de Guinness, a cerveja queridinha do país. Tudo isso acompanhado por música tradicional ao vivo, no melhor estilo festivo Irlandês. Slainte! – expressão equivalente ao nosso brinde “saúde”, e você vai ouvi-la bastante por lá!

Temple Bar
Temple Bar

São tantas opções que fica até difícil escolher! A famosa área chamada Temple Bar é repleta de bares, lojas e restaurantes, porém por ser uma área popular, com os turistas, os preços costumam ser mais altos e os lugares muito mais cheios. A sugestão é ir até o Temple Bar Pub onde você vai encontrar um ambiente super animado e música ao vivo todos os dias. Aprecie a história do lugar, aproveite o permanente clima de festa tomando uma Guinness ou um whiskey Irlandês antes de ir jantar em um dos pubs que ficam em ruas próximas. Caso você decida ficar por lá, não perca um dos sanduíches que são marca registrada da casa. A porção é generosa e o sabor melhor ainda! Se preferir um jantar mais tranqüilo, mas sem perder o charme, vá ao Vat House Pub.

E para uma noite bem dormida, que tal sair do lugar comum e experimentar uma estadia em um B&B que é parte de um pub com muita história pra contar? O O’Neill’s Victorian Pub and Townhouse é também um B&B muito charmoso. Dirigido pela família O’Neill por varias gerações, ele conta com quartos confortáveis e com muita personalidade. O lugar também é mencionado na obra de James Joyce e seus quartos serviram de abrigo para o líder revolucionário Irlandês Michael Collins durante a Guerra da Independência. A localização é perfeita, próximo do Trinity College e longe o suficiente do barulho do centro.

Camila D’Avilla é psicóloga, professora, intérprete, tradutora e fotógrafa de alma livre. Junto com o marido e a filha, de 8 anos, Camila esteve em 55 países nos últimos dez anos – e morou em três deles.

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de Camila D Avilla

Incrível Vietnã

A nossa colunista Camila falou um pouco sobre sua experiência na cidade....
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *