5 dicas sobre verbos

Sempre surgem algumas dúvidas na hora de conjugar ou fazer a concordância de certos verbos. A nossa leitora Suely Aguiar separou dicas sobre o assunto

1. Intermedia/ intermedeia (verbo intermediar)

Errado: O corretor de seguros intermedia apenas as grandes negociações.
Certo: O corretor de seguros intermedeia apenas as grandes negociações.

Regra: Os verbos terminados em -iar têm conjugação regular, ou seja, seguem a conjugação de qualquer verbo terminado em -ar, como, por exemplo, “amar”. Então, conjugamos: eu amo, tu amas, ele ama, nós amamos, vós amais, eles amam. Porém, há alguns verbos terminados em -iar, que não seguem essa conjugação. É o caso de “Mediar”, “Ansiar”, “Remediar”, “Incendiar”, “Odiar” e todos os seus derivados. (Aqui uma dica: lembre-se de MARIO).

Esses verbos terão o acréscimo da letra “e” antes da terminação -iar, nas pessoas “eu, tu, ele e eles” do presente do indicativo e do presente do subjuntivo. A conjugação desses dois tempos ficará desta forma:

Presente do indicativo: medeio/medeias/medeia/mediamos/mediais/medeiam
Presente do subjuntivo: que eu medeie/que tu medeies/que ele medeie/que nós mediemos/que vós medieis; que eles medeiem

Todos os outros tempos seguem a conjugação regular, ou seja, terão conjugação igual à de qualquer verbo terminado em -ar. O verbo intermediar se conjuga da mesma forma que o verbo mediar por ser derivado deste.

2. Que ele gosta / de que ele gosta

Errado: A música que ele gosta não é apreciada por várias pessoas.
Certo: A música de que ele gosta não é apreciada por várias pessoas.

Regra: o verbo gostar exige a preposição de para ter sentido completo e correto.

 3. É / são (verbo ser)

Errado: é 11 horas.
Certo: Já são 11 horas.

Regra: o verbo ser, quando se refere a tempo, concorda com o número de horas. Ex.: São 18 horas; é 1 hora da madrugada; é meio-dia; são 12 horas; é meia-noite.

4. Causou-me  / causaram-me

Errado: Causou-me espanto as taxas de juros do cartão de crédito.
Certo: Causaram-me espanto as taxas de juros do cartão de crédito

Regra: esse erro de concordância é muito comum, toda vez que o verbo (predicado) está antes do sujeito (as taxas de juros).  Observação: escrevendo a oração em ordem direta (sujeito/ predicado), temos:

As taxas de juros (sujeito) do cartão de crédito causaram-me (predicado) espanto.

Note outro exemplo: Foram iniciadas as obras esta manhã. ( e não “foi iniciado as obras esta manhã.”)

5. Haja visto / haja vista

Errado: Você será promovido haja visto seu talento.
Certo: Você será promovido haja vista seu talento.

Regra: a expressão “haja vista” é invariável. Essa expressão indica que se deve ter em consideração algo que será mencionado, sendo sinônima de: tendo em vista, a julgar por, tendo por exemplo, considerando-se.
Observação: a palavra visto existe: é o particípio do verbo ver.

Ex.: Espero que todos tenham visto essas dicas e que as aproveitem bastante, haja vista a sua publicação pela dedicada equipe do Sincor!

Suely Marassi de Aguiar é professora de Comunicação Oral
e Escrita em empresas brasileiras.

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de vero

Alunos da Escola Castanheiras expõem obras no Alphaville Tênis Clube

Exposição "Luz e sombra" fica em cartaz até o dia 15 de...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *