Algarve, Portugal: novos amigos e novas histórias

Nosso plano era fica no Algarve por 10 dias mas como o vento para cruzar para as Canárias demorou, acabamos ficando um mês!

Um mês se passou e estivemos “presos” no Algarve, esperando um tempo bom para velejar sul rumo às Canárias. Portimão acabou sendo um lugar incrível para passar esse mês. Deu para concertar coisas do barco, descansar, surfar, velejar de kite, fazer pesca submarina, fazer novas amizade, rever amigos antigos, e até o Feijão encontrou um “irmão” e quebrou uma patinha. Que mês inesquecível para todos nós!

A viagem para Faro em Portugal começou em Cadiz, na Espanha, com um vento ótimo no início, mas que rapidamente morreu e acabamos indo a motor por boa parte da viagem. Mas, uma vez mais, inúmeros golfinhos vieram nos visitar e nos guiaram até águas portuguesas, não podíamos ter pedido por uma comitiva mais receptiva, e o Feijão ficou todo elétrico, correndo de um lado para o outro do barco olhando para eles.

algarve portugal

Acabamos chegando ao entardecer em Faro, e decidimos ancorar para passar a noite. Foi provavelmente a pior noite ancorados que passamos até hoje, um vento super forte nos empurrava paralelo à praia ao mesmo tempo que umas ondas enormes batiam de lado no caso, fazendo que o barco todo chacoalhasse a noite inteira, não foi nada agradável e mal conseguimos pregar o olho.

No dia seguinte, acordamos com um vento bom e conseguimos velejar em direção à Praia Grande em Portimão, lugar que nos foi recomendado pelo nosso “padrinho” local, Sr. Paulo Bronze, uma baía ótima para ancorarmos e passarmos alguns dias.

A razão pela qual viemos para Portugal foi para que a Sarah pudesse visitar seus amigos dos tempos em que ela cresceu entre Cascais e Lisboa, e depois de quando ela morou no Algarve, mais recentemente. Foi ótimo poder conhecer todo mundo, e finalmente colocar uma cara e personalidade para todos aqueles nomes que ela sempre mencionava quando contava historias de Portugal. Passamos um final de semana na casa do pai da Sarah em Cascais, visitamos várias amigas dela, comemos um monte de comida deliciosa e passeamos pelo bairro onde ela viveu durante tantos anos. Os amigos dela do Algarve vieram no barco para jantar algumas vezes e saímos para almoçar com eles outras vezes. É um grupo tão bacana, gente realmente nota mil, e a Sarah ficou super feliz de reencontrar todo mundo novamente.

Nosso plano era fica no Algarve por 10 dias mas como o vento para cruzar para as Canárias demorou, acabamos ficando um mês! Não poderíamos ter ficado “presos” num lugar melhor. Aqui tem lugar fácil para ancorar, a marina de Portimão tem preços bem razoáveis fora da temporada alta, conseguimos resolver um monte de coisas do barco, o Renato conseguiu surfar bastante, fazer pesca submarina, comemos um monte de peixes e mariscos fresquíssimos, a Sarah reencontrou vários amigos e o mais legal de tudo, fomos “adotados” por duas famílias incríveis, os Bronze e os Saldanha Lopes. Foram tantos jantares, passeios e ajuda que eles nos deram que não sei nem como poderemos algum dia retribuir! Estar no Algarve foi como estar em casa.

algarve

O mais incrível é que conhecemos eles pela internet! O Paulo Bronze tem um bull terrier incrível chamado Bart @barthebull e foi assim que nossa história começou. Conversa vai, conversa vem descobrimos que eles eram do Algarve e também donos de barco. Logo nos conhecemos pessoalmente, ficamos amigos da família toda e o Feijão e Bart viraram almas gêmeas!

E para melhorar as coisas, os filhos do Paulo, o Pedro e o Nuno são dois caras nota mil! O Pedro ainda por cima mora o ano todo no Algarve e é guia local de surf… e com isso levou o Renato para os picos mais incríveis e pouco conhecidos como Praia da Rocha, Arrifana, Cordoama, Carrapateira… para os amantes do surf, não tem nada melhor! O país tem uma forte cultura do surf e as leis são rígidas em relação a construção perto da costa, com isso as praias são maravilhosas e a natureza praticamente intacta.

 

E enquanto íamos nos despedindo lentamente de tudo e de todos, o nosso desajeitado Feijão um dia correndo do píer para a praia cai de mal jeito e quebra a pata! E lá veio a família Bronze nos salvar novamente, nos levaram para o melhor veterinário de Vilamouro, e no dia seguinte mesmo o gordinho foi operado. Ele foi super bem cuidado, e fora o susto, correu tudo bem. Ele agora tem mais uma história para contar e anda por ai com placa e pino em uma das patinhas traseiras.

 

Pelo menos vai ter uma semana de repouso durante a travessia até as Canárias!

Hora de levantar ancora e começar a primeira perna da nossa travessia do Atlântico. Aqui vamos nós.


Renato Matiolli e Sarah Moreira são donos do barco Sail Ipanema. O casal – e seu cachorro – decidiu largar tudo e viver num barco.

Compartilhe
Leia mais de Renato Matiolli e Sarah Moreira

Algarve, Portugal: novos amigos e novas histórias

Nosso plano era fica no Algarve por 10 dias mas como o...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *