Bem-vindos à Grécia: Renato Matiolli e Sarah Moreira relatam passagem pelo país

Nossos colunistas ficaram por quase dois meses nas ilhas gregas. Confira e fique de olho nas dicas!

E chegamos à Grécia! A travessia da Itália para Corfu não poderia ter sido melhor. Dessa vez Netuno, Yemanjá e Inhansã estavam todos do nosso lado, o vento e as ondas estavam na direção perfeita e conseguimos velejar por 90% do caminho, além disso tivemos uma lua cheia que parecia um holofote nos guiando. E quando ela se pôs, tivemos um céu magnificamente estrelado.

Nossa primeira parada em terras Gregas foi um ilha bem pequena chamada Erikoussa, há poucas milhas de Corfu, visitada basicamente por veleiros. A ilha tem um moinho, uma praia de areia branca, um mercadinho, alguns restaurantes e umas dezenas de casas, exatamente o tipo de lugar que a gente procura.

 

foto 2

Em Corfu, decidimos ancorar perto da marina Gouvina, pois tínhamos alguns trabalhos para fazer no barco com o mecânico por lá. E para nossa surpresa, a baia era um charme! Acabamos ficando três noites ancorados.

Quando tudo ficou pronto, decidimos dar a volta na ilha e ancorar ao lado da parte histórica de Corfu, que é linda! Dá para ficar bem perto do forte, ir com o bote até a margem e amarrar ele literalmente nas paredes do forte – ao lado de todos os barcos de pescadores.

Passear pelas ruazinhas de Corfu foi demais, fazia bastante calor, mas andamos bastante, e o Feijão, para variar, fez sucesso andando no seu skate.

Custou deixar Corfu, a gente adorou, é uma cidade grande mas cheia de charme, gente simpática e um parque para cachorro que o Feijão amou! Mas era tempo de seguir viagem e continuamos rumo ao sul, em direção a Zakynthos. Paramos em alguns lugares incríveis, como Lakka Bay e Mongonissi Bay na ilha de Paxos, passamos pelo canal de Lefkkada, que foi uma aventura e tanto, e ancoramos num pequeno paraíso entre as ilhas de Ithaca e Pera Pighadi.

O caminho até Zakynthos foi bem tranquilo, vento sempre a favor, dias de sol maravilhosos, e aproveitamos para usar a churrasqueira, dormir bastante e finalmente mergulhar.

Zakynthos foi realmente tudo o que a gente esperava, e mais! Achamos uma baía chamada Nikolaos para ancorar, onde encontramos as pessoas mais simpáticas que conhecemos até agora. Zakynthos é realmente um lugar que vale a pena conhecer, é bem simples, calmo e mágico, com suas famosas Blue Caves e a praia do barco encalhado, conhecida como Ship Wreck.

Depois, seguimos viagem rumo a capital, a linda Atenas. Nosso trajeto passou pelo Golfo de Patras, onde conseguimos velejar bastante e ser escoltados por golfinhos, foi mágico. Velejamos até o Canal Corinth, que é espetacular. Navegar por ele foi uma experiência incrível: a água é cristalina, tem uma corrente um tanto forte, o canal é estreito e com dois altos rochedos de cada lado e algumas pontes que passam por cima, o cenário é maravilhoso.

E agora vamos rumo as Cyclades! Além das famosas ilhas como Mykonos e Santorini, também tem as outras menos famosas e paradisíaca que queremos conhecer!

Renato Matiolli e Sarah Moreira são donos do barco Sail Ipanema. O casal – e seu cachorro – decidiu largar tudo e viver num barco.

Compartilhe
Leia mais de Renato Matiolli e Sarah Moreira

Velejando pela Puglia, Itália

Descubra um pedacinho da Itália. Veja o que os nossos colunistas Renato...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *