Bike Courier: um modelo de negócio sustentável

Saiba mais sobre este modelo que vem ganhando destaque e que utiliza a bicicleta como ferramenta de trabalho

Não é à toa que o tema sustentabilidade tem sido destaque pelo mundo a fora.  Segundo a ONU, os esforços dos governos para aliviar o aquecimento global não tem sido suficientes para evitar desastres ambientais irreversíveis à humanidade. Enquanto estes governos não criam medidas severas de redução de poluentes, pequenas atitudes vem sendo destaque no desenvolvimento sustentável do nosso planeta. Certamente você já ouviu falar ou usou algum serviço de entrega de encomendas e serviços de Delivery e provavelmente a primeira coisa que veio à sua cabeça foi o Motoboy, certo? Mas, e entregas feitas com bicicletas, você conhece?

Chamado de Bike Courier, este modelo de negócio começou em 1890 nos correios de Paris e vem se popularizando por todo o mundo como alternativa para a redução dos congestionamentos nas ruas das grandes cidades e principalmente pelo seu valor ecológico em tempos de crise ambiental. Para se ter uma ideia, um motociclista que realiza em média 50 quilômetros por dia, emite aproximadamente 900 quilogramas de CO2/ano. Com a mesma quilometragem, um carro emite mais de 3.000 quilogramas de CO2/ano na atmosfera. Para compensar essa poluição, este motociclista teria que plantar 6 árvores por ano e o motorista do automóvel 19. De bike, ciclistas mensageiros não emitem poluentes, contribuem com a redução da poluição sonora e com melhoria do trânsito nos grandes centros.

E os benefícios não param por aí. As bicicletas vêm ganhando mercado no segmento de entregas também pela sua agilidade e baixo custo para o cliente, principalmente quando se trata de entregas de curta distância, onde o valor pode ficar até 30% mais barato que outros modais de transporte. No último Desafio Intermodal realizado em 2016 pelo Instituto CicloBR em São Paulo, a bicicleta venceu mais uma vez o percurso de 10 quilômetros por vias expressas da capital paulista. O desafio não é uma competição e sim uma pesquisa para avaliar qual é o meio de transporte mais eficiente numa grande metrópole.

Confira o resultado:

COLOCAÇÃO MODAL TEMPO
1º Bicicleta por vias rápidas: 20min 09seg
2º Moto: 23min 07seg
3º Bicicleta Dobrável + Metrô:46min 15seg
4º Ônibus: 53min 58seg
5º Carro: 59min 45seg
6º Trem + Metrô: 1h 02min 19seg
7º Cadeirante + Transporte Público: 1h 03min 24seg
8º Pedestre Correndo: 1h 04min 55seg
9º Ciclista vias calmas: 1h 27min 02seg
10º Skate: 1h 32min 45seg
11º Pedestre Caminhando: 1h 45min 08seg

Nos últimos anos, políticas públicas de sustentabilidade e de incentivo ao uso das bicicletas, sobretudo a implantação das ciclovias, fez aumentar o número de empresas de Bike Courier nas grandes cidades. Em São Paulo já são mais de 50 empresas neste segmento. O uso da bicicleta em Alphaville já é uma realidade tanto para pessoas que trabalham por aqui como por moradores do bairro. Basta ver a quantidade de bikes nos diversos bicicletários dos centros comerciais e empresariais em horário comercial e os diversos ciclistas que circulam pelas ruas nos finais de semana.

André Bucater é graduado em Educação Física e empresário

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de vero

Art Popular é a atração de maio do Samba na Praça em Barueri

Show do Art Popular em Barueri é gratuito no estacionamento do Ginásio...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *