Confira um guia prático de como escolher a escola ideal para seu filho na região

Metodologia, localização, instalações e corpo docente são apenas alguns dos itens obrigatórios da lista

Sabe aquele difícil momento de decidir nas mãos de quem entregar parte importante da educação dos filhos? Nesta época do ano, quem pretende mudar a garotada de escola ou matriculá-los pela primeira vez está com o coração apertado e a cabeça cheia de dúvidas. E isso acontece em boa parte dos lares de Alphaville. Segundo uma pesquisa feita pela VERO, por aqui 63% das residências têm bebês, crianças e adolescentes. Felizmente, em reposta a essa alta demanda, a região oferece hoje uma ampla gama de opções para diferentes perfis de famílias. Para ajudar nossos vizinhos, entrevistamos pedagogas e diretores de instituições locais e criamos um guia prático com dez dicas importantes. Também apresentamos as principais metodologias existentes e quais podem ser encontradas na região. Antes de seguirmos em frente, o conselho de especialistas pode ajudar, e muito. “O horário de entrada e saída dos alunos é o melhor momento para bater um papo, sem compromisso, com os pais. Ninguém melhor que outro pai para elencar os pontos fortes e fracos de uma escola”, relata a pedagoga Cláudia Aloia.

Maria Letícia Nascimento, pedagoga, mestre e doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP), recorda a importância de, antes de tudo, desmistificar o mito da escola perfeita: “A escola ideal pode ser pensada em duas vertentes: aquela que responde às expectativas da família; ou aquela que reúne projeto pedagógico, reuniões sistemáticas de formação continuada e propostas que envolvem a participação das crianças. Basta o pai entender qual é a metodologia que melhor se adapta ao perfil do filho”.

Feito isso, é necessário fazer a lição de casa. “O primeiro passo é pegar o caderninho e criar uma lista de prioridades. O que, pra você, a escola deve ter? Infraestrutura? Profissionais qualificados? Muitos cursos extracurriculares?”, ajuda Cláudia. A seguir você confere as dicas. Boa leitura, e que sua escolha seja a melhor possível!

1. Grade curricular

Português, matemática, ciências e física, das 7h às 12h. A partir das 13h, robótica, videomaker, culinária e circo. Um dia repleto de atividades faz parte da realidade de muitas crianças. Mas o importante é incluir aquelas que, na sua opinião, são realmente importantes para a formação do seu filho. “Às vezes, precisamos desacelerar um pouco. Talvez, menos atividades, porém, mais focadas na realidade da família”, explica a pedagoga Cláudia.

2. Metodologia

Construtivista, montessoriana, Waldorf, tradicional, e por aí vai. Entender o que diz cada metodologia e qual se encaixa com o que procura para a educação dos filhos é uma das questões mais delicadas. Por isso, preparamos uma lista com os principais métodos pedagógicos e quais escolas da região os adotam (confira aqui).

3. Idiomas

A importância do segundo idioma é indiscutível. Mas quando você quer que ele comece a ser ensinado ao seu filho? Aliás, qual é o idioma que você quer que ele aprenda: inglês? Mandarim? Essas são algumas perguntas, de acordo com as especialistas que devem ser levantadas.

4. Instalações

Quadras poliesportivas, piscina, salas multimídia, playground e laboratórios. “As instalações da escola podem fazer parte do processo de adaptação do novo integrante, além de serem vitais para que ele se sinta acolhido e integrado”, explica a pedagoga Cláudia Aloia.

5. Natureza

Certamente a área verde pode ser um ponto de peso na hora de fazer essa escolha. “A escola que tende à sustentabilidade, com reciclagem do lixo, composteira e atitudes mais respeitosas com a natureza, vai atrair um conjunto de pais que seguem esse estilo de vida”, comenta a pedagoga Maria Letícia Nascimento.

6. Corpo docente

O processo de aprendizado também depende muito da forma como o professor trabalha, e isso vai muito além da metodologia. Sorriso no rosto, cuidado e carinho são diferenciais na hora de escolher com quem seu filho vai passar metade do dia. Cláudia Aloia faz ainda um alerta: “Verifique a formação profissional do corpo docente, principalmente para aqueles que têm pequenos no berçário”.

7. Localização

Quem mora em Alphaville e região sabe que o trânsito é uma realidade. E se a gente fica estressado em enfrentá-lo, imagine as crianças. “Escolher uma escola perto da sua casa pode fazer toda a diferença”, explica a pedagoga Claudia Aloia.

8. Estilo e padrão de vida da família

Passeios, viagens e excursões fazem parte da vida escolar. São momentos divertidos, em que os pequenos se juntam para descontrair e fugir um pouco do rigor acadêmico. E quando falta algum amiguinho, é sempre muito chato – para os dois lados. “Não existe nada mais frustrante para uma criança que se sentir inferiorizada, como ter que sair no meio do período escolar por questões financeiras ou não ir aos passeios. A dica é não optar por um colégio cuja mensalidade consuma mais de 20% do orçamento familiar”, diz Claudia.

9. Segurança

É muito importante entender como acontece o processo de entrada e saída de alunos de cada escola. Pergunte, por exemplo, como a instituição age quando os pais não podem buscar o filho e um parente tem de ir pegá-lo. Além disso, você pode verificar se a instituição investe em equipamentos de segurança modernos, se tem sistema de monitoramento e profissionais bem treinados.

10. Preparação para o vestibular

Nos anos finais do colégio, a preocupação é como ajudar os alunos a dominar o grande volume de conteúdo e manter um bom desempenho. Para ajudar, na página 26, você confere algumas dicas para os primeiros passos da vida acadêmica dos seus filhos.

 

 

 

 

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de vero

34 descontos para aproveitar no Alphashopping

Vai um desconto? Algumas lojas do Alphashopping prepararam ofertas especiais para os...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *