Doença renal crônica: motivos, sintomas e tratamento

A doença renal crônica – DRC se caracteriza pela perda progressiva e irreversível da função dos rins.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia – SBN, estima-se que uma em cada 10 pessoas no mundo sofrem de alguma doença renal. A alteração na função renal não é novidade para a medicina e o procedimento de hemodiálise, como alternativa de tratamento, já é conhecido há décadas. No entanto, a doença renal ganhou ainda mais destaque nos últimos dois anos com a pandemia do coronavirus, uma vez que os casos graves da doença evoluíam com falência renal aguda, com posterior recuperação da injúria renal. Há também uma porcentagem desses pacientes que sobreviveram a doença e não recuperaram o funcionamento dos rins, tornando-se dependentes de alguma terapia que substitua a função renal.

A doença renal crônica – DRC se caracteriza pela perda progressiva e irreversível da função dos rins. Quando um paciente desenvolve a DRC, os rins estão comprometidos a tal ponto que perdem a capacidade de filtrar impurezas presentes no sangue e eliminadas pela urina. É nessa fase em que há a necessidade de se iniciar uma terapia dialítica ou, até mesmo, de um transplante de rim.

Motivos

A DRC pode ocorrer por diversos motivos e está ligada, principalmente, a outras condições de saúde. As principais causas são Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus, mas existem outros fatores, como condições genéticas, autoimunes, uso abusivo de anti-inflamatórios, traumas externos, fumo e obesidade; fatores de risco comuns a diversos tipos de doenças. De forma geral, a DRC é uma doença silenciosa.

Sintomas

Seus sintomas aparecem quando a função renal já está bastante comprometida. Enjoo, vômito, pressão alta, fadiga, falta de ar, anemia, inchaço nos olhos, pés e tornozelos, ardor ao urinar, diminuição do volume urinário ou aumento do volume urinário noturno são sinais que indicam a possibilidade de um problema renal. Diante deles, um acompanhamento com médico nefrologista se torna fundamental.

Tratamento e prevenção

Com a falência definitiva dos rins, é preciso iniciar uma terapia que substitua a função renal para controle e eliminação do excesso de líquidos e a filtração e eliminação das impurezas do sangue. As modalidades de terapia hoje disponíveis são: Hemodiálise, Diálise Peritoneal, Hemodiafiltração e Transplante Renal.

A Hemodiafiltração – HDF foi reconhecida recentemente pela Agência Nacional de Saúde – ANS e vem mudando a vida dos pacientes dialíticos. Com dois processos de filtragem (convecção e difusão), ela consegue retirar mais partículas de impurezas do sangue e contribui para um melhor controle metabólico e cardiovascular do paciente renal.

A clínica Nefrostar, presente em São Paulo (Alphaville e Osasco) e em Belo Horizonte/MG, é uma clínica 100% HDF desde sua inauguração. Com esse tratamento revolucionário, além do apoio multidisciplinar e familiar, cada paciente renal da Nefrostar apresenta uma melhora clínica significativa, impactando em sua qualidade de vida. Diante desse cenário, a prevenção é a melhor forma de impedir o desenvolvimento de uma doença renal crônica. Práticas simples, como a realização de atividades físicas, hidratação adequada, boa alimentação (evitando alimentos industrializados), consumo moderado de álcool, evitar o fumo e realizar consultas regulares com um médico nefrologista, auxiliam você a cuidar da sua saúde e, por consequência, do bom funcionamento de seus rins.

Av. Copacabana, 112 – Edifício Medic Life – 1º andar – Alphaville

(11) 4191-0430, nefrostar.com.br | @nefrostar

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de vero

Terapia online: solução para ansiedade e depressão

Efetiva Saúde, plataforma que conecta clientes a psicólogos, mostra que o atendimento...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *