EMDR: Terapia breve para reprocessamento de memórias

É possível fazer terapia sem ter que falar repetidamente sobre a questão angustiante

Através da EMDR, sigla para Dessensibilização e Reprocessamento por meio dos Movimentos Oculares, é possível colocar no passado sensações de lembranças traumáticas. O cliente não esquecerá o que viveu, mas essas memórias não terão o mesmo peso, nem trarão o mesmo sofrimento. Para muitos clientes, a terapia pode ser concluída em menos sessões do que em outras psicoterapias tradicionais.

É uma abordagem psicológica breve e, normalmente, há uma queixa focal a ser trabalhada, mas nada impede que depois de reprocessá-la, o cliente queira continuar a reprocessar outras memórias.

Na terapia EMDR não é necessário levar o assunto à exaustão. Durante a sessão é pedido ao cliente para se lembrar do alvo e na sequência é feito o estímulo bilateral do cérebro. Com isso, o cérebro recebe a ajuda necessária para reprocessar o fato e arquivá-lo de uma forma funcional.

A EMDR foi criada nos Estados Unidos, em 1987, pela Dra. Francine Shapiro. Existem mais de 200 pesquisas científicas que a embasam, e seus resultados foram demonstrados através de tomografias cerebrais como PET scans, SPECT scans e fMRI.

É abordagem efetiva para tratamento de Transtorno de Estresse Pós-traumático (TEPT), Compulsões (Sexuais, alimentares, por compras, etc), Ansiedade, Depressão, Abusos Físicos e Psicológicos.

Desde 2013, é uma abordagem recomendada pela Organização Mundial da Saúde e, inclusive, veteranos da guerra do Vietnã foram tratados para TEPT através da EMDR.

Diferente dos adultos, as crianças e adolescentes podem apresentar dificuldades de verbalizar que estão sofrendo. Muitos iniciam a terapia após a perda de um familiar, dificuldade de se relacionar com colegas, bullying, separação dos pais, desempenho escolar ou pré-vestibular.

A saúde mental também pode ser tratada preventivamente e por isso, muitos buscam a psicoterapia para autoconhecimento. Essa prevenção se estende às crianças e adolescentes, que precisam de um lugar seguro para falar sobre amizades, sexualidade, família e autoestima.

A psicoterapia com EMDR pode trabalhar crenças que limitam o desenvolvimento ou autonomia, aumentar a motivação e a tolerância à frustração. São inúmeros benefícios, para todas as idades.


Shaiana Lick (CRP 06/138397) é psicóloga, pós-graduada em gestão de pessoas pela FIA e terapeuta EMDR pela Tapia Counseling (Consultor aprovado pela EMDRIA, USA). É membro da Associação Brasileira de EMDR, do Programa Ajuda Humanitária Psicológica – Brasil e do Projeto Social “Voa Borboleta” | Av. Sagitário, 138, sl 2213, Torre City, (11) 93310-4321, @shaianalick.emdr | shaianalick.com.br

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de vero

Associação Girassol

Desde 2007 o projeto oferece educação e cultura para crianças, jovens e...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *