Juliana de Lacerda Camargo: “Virando a página da vida”

Quanto tempo você passa sofrendo pelo que não deu certo na vida, aquilo que poderia ter sido e não foi, mesmo que esse sofrimento seja muitas vezes mais inconsciente do que consciente?

Gosto muito da analogia de que nossa vida é como um livro – vários capítulos já foram escritos e outros ainda o serão. Isso nos dá liberdade para aprender com o passado e se dar novas chances para o futuro. Já parou pra perceber como nos prendemos negativa e improdutivamente ao passado? Reflita por um minutinho: quanto tempo você passa sofrendo pelo que não deu certo na vida, as experiências difíceis que teve, aquilo que poderia ter sido e não foi, mesmo que esse sofrimento seja muitas vezes mais inconsciente do que consciente? Muitas vezes parece que vivemos o presente e projetamos o futuro querendo compensar o passado.

Mas o fato é que, enquanto não se pode anular o passado e é crucial que aprendamos com ele, quando nos damos a chance de olhar para a vida como um livro que segue sendo escrito e é composto por diferentes capítulos, tudo fica muito mais simples!

Se você olha para a sua vida como um único bloco, onde tudo é misturado e seu valor/sucesso é uma mistura de tudo, realmente fica difícil de viver o hoje sem tentar compensar o ontem, afinal, se por um lado o cérebro é profundamente motivado pela possibilidade de construir, atingir, conquistar, por outro fica preso quando existe a sensação de que algo precisa ser consertado ou compensado. E se um cérebro motivado funciona melhor que um cérebro preso, há uma grande chance de que você tanto se sinta melhor, como funcione melhor, se passar a olhar para a vida como esse livro que vai sendo escrito.

Faça uma pausa agora e se pergunte: Será que tenho tentado, nem que seja em alguns momentos, compensar ou consertar o passado? E, depois que responder a essa pergunta, mude a chavinha e pergunte-se: Que capítulos da minha vida já ficaram pra trás, que capítulos estão sendo escritos e quais ainda o serão?

Posso compartilhar um exemplo do poder desse raciocínio junto a um cliente em desenvolvimento. Trata-se de um Diretor de Operações e Qualidade de uma grande companhia de produtos de consumo que veio trabalhar a produtividade como foco. Em algum momento, ele percebeu o quanto seu passado pesava em seu presente e o fazia se perder em vários avanços, porquanto buscava com grande afinco entender, explicar e consertar sua história. Ao entender isso passou a dar um novo significado até mesmo para seu processo de autoconhecimento. Como ele mesmo disse ‘Estou passando a limpo minha história. Vai chegar a hora de virar a página e começar a escrever os próximos capítulos’.

Esse pequeno ajuste de mentalidade mudou o próprio ânimo desse executivo, que passou a ver ‘páginas em branco’ a sua frente, as quais poderiam ser escritas sem os erros ou pesos do passado. Dei apenas um exemplo, mas poderia dar inúmeros. E com você? Será que acontece assim também? O que aconteceria com você agora mesmo se passasse a ver a vida como o conjunto de diversos capítulos, com páginas em branco cheias de possibilidade pela frente? Mais ainda, como seria pensar em quais são os próximos capítulos que você quer escrever?

Talvez essa mudança de forma de pensar seja pequena, ou talvez seja grande. De qualquer maneira, ela poderá fazer diferença em sua história. E, para que você se prepara para o próximo passo do livro da sua vida, segue um pequeno conselho: reconheça suas fraquezas com humildade, celebre suas forças com gratidão e vire a página quando chegar a hora.

Aliás, depois disso, quem sabe subir mais um degrau em seu crescimento e quebrar as diferentes áreas da vida em livros distintos. Já pensou? Mas isso fica pra outro post.

É isso aí.

Compartilhe
Leia mais de Juliana de Lacerda Camargo

Juliana de Lacerda Camargo: “Rir ainda é um dos melhores remédios”

Ao rir de mim mesmo, aumento minhas chances de pensar com clareza,...
Read More

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *