Juliana de Lacerda Camargo: “Coragem para mudar”

Muitas vezes queremos atender as expectativas de todas as pessoas, mas com a maturidade entendemos que somente vale a pena buscar desenvolver aquilo que preencherá nossa essência como ser humano

Desde nossa concepção, nossa cabeça começa a fazer inúmeras conexões para compreender e interagir com o mundo – e aqui chamo de mundo nossa realidade interna e externa. E essa realidade continua por toda nossa vida até deixarmos de existir.

Crescemos, temos experiências e vamos formando nossa forma de ser – nossos filtros, comportamentos, crenças, valores… e uma das coisas mais complicadas para o adulto é ter de alterar sua forma de pensar – suas “verdades”. Por isso a adragogia entende que, para que um adulto aprenda, partir do que já existe para criar um diálogo integrado com o que se insere de novo é tão fundamental. Pois, de outra forma, pode se gerar rupturas e não aprendizados.

E como somos questionados nessa vida. Somos questionados pelo que fazemos ou deixamos de fazer; pelo que pensamos ou deixamos de pensar; pelo que sabemos e opinamos, bem como pelo que não sabemos e pelas opiniões que não damos.

Muitas vezes queremos atender as expectativas de todas as pessoas, mas com a maturidade entendemos que somente vale a pena buscar desenvolver aquilo que preencherá nossa essência como ser humano e nos conduzirá a deixar as marcas que queremos deixar.

Mas… de tudo isso que coloquei até agora há um ponto comum: o consenso de que haverá uma contínua mudança em nossa vida, quer aceitemos isso ou não. E, sempre que nos permitimos mudar, integramos novos conceitos e portanto aprendizados… e somos transformados, o que também impacta o universo ao nosso redor – sempre.

Hoje recebi uma mensagem pelo email. Ela dizia assim:

“Desde já agradeço por alguns vídeos que pude assistir pela internet. Parte deste conteúdo já me trouxe pequenas mudanças na forma de pensar.”

Não sei se fiquei mais feliz porque meu propósito de vida de alguma forma está sendo levado adiante, ou pela capacidade e coragem de ver uma pessoa aberta a mudar.

As pessoas nos perguntam o que significa R122. Trata-se de uma citação milenar que nos orienta a buscar não se moldar aos padrões do mundo, mas a mudar a mentalidade para experimentar a boa, perfeita e agradável vontade de Deus. Mudança, integração e transformação…

Quantas vezes você teve vontade de mudar, expandir, transformar? E quantas vezes você foi confrontado pela necessidade de mudar porque a vida trouxe novidades imprevisíveis? E quais foram os medos que vieram com as mudanças e as situações? Sabe, coragem não é a ausência de medo – é a capacidade de avançar mesmo quando o medo está presente.

Sim, mudar a forma de pensar, ver, agir traz medo, porque traz insegurança e incerteza – e isso é comum a todo ser humano. Mas se você entender que a mudança traz novas perspectivas e possibilidades pode ser que lide muito melhor com elas. Pense em tudo aquilo que você experimentará quando se permitir mudar…

Minha vida tem sido uma contínua busca pela mudança, pela integração e transformação… e hoje tive um gostinho anônimo do que isso pode causar na vida de outras pessoas.

E você? Quais as mudanças, integrações e transformações que valem a pena perseguir? Que oportunidades você quer gerar em sua própria vida?

Um verdadeiro líder se abre pra tudo isso, e também sabe que coragem é colocar o medo embaixo do braço e seguir mesmo assim.

Siga em frente! Você pode.

É isso aí.

 

Compartilhe
Leia mais de Juliana de Lacerda Camargo

Juliana de Lacerda Camargo: “Faça uma limonada”

Você pode reclamar, se encostar, focar no que é ruim, ou pode...
Read More

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *