Por que a família Doriana é maioria em Alphaville?

Dos que responderam a enquete da VERO, 60,4% das pessoas seguem modelo tradicional de família composta por mãe, pai e filhos

FAMÍLIA_MARGARINAPor aqui, a maioria das famílias deve se manter no modelo tradicional – aquele da propaganda de margarina. Isso tem muito a ver com a formação do nosso bairro. “A diminuição dos números de casamentos e o aumento de divórcios também têm muito a ver com motivos financeiros. Custa caro casar-se e manter-se casado. Como nosso bairro é predominantemente de classe AB e procurado justamente pelas pessoas que querem constituir famílias, isso acontece menos por aqui, e assim deve permanecer”, explica o sociólogo Rafael Rodrigues.

Ainda de acordo com ele, outro dado evidente nas estatísticas nacionais, que tem ressalvas – e explicações históricas – na região, é a quantidade de filhos. “É importante lembrar que, antigamente, as pessoas tinham mais filhos porque eles representavam mais mão de obra. Nas áreas rurais, filhos eram riqueza, porque significavam mais gente trabalhando na roça. Quando você traz isso para o modelo urbano, a coisa muda de figura. Hoje filho é gasto, e isso se reflete na sociedade como um todo. Mas menos nas classes AB, como no nosso bairro”, conta Rafael.

E as escolas?

Na região há cada vez mais escolas mudando um pouco a abordagem em relação às famílias e à diversidade. Um exemplo é o “Dia da Família”, adotado em algumas instituições: “Em maio celebramos esse evento mais focado nas mães. E em agosto, damos ênfase aos pais. Assim conseguimos convidar toda a família e introduzir a diversidade”, explica Antônio Granado, gestor da Kids Place. Na Escola Internacional, as comemorações do Dia dos Pais e do Dia das Mães foram mantidas, mas proporcionam interação com a família toda: “Nossas atividades desenvolvem o espírito de união, permitindo que pai, mãe, avós, tios, madrastas e padrastos, etc. participem e vivenciem essas datas de extrema importância no desenvolvimento emocional de crianças e jovens”, explica Ricardo Chioccarello, gestor da escola. No Colégio Mackenzie, há opções para todos: “Temos eventos direcionados às famílias no Dia dos Pais e no Dia das Mães. E na segunda quinzena de maio, comemoramos o Dia da Família com a tradicional Festa da Roça, maior evento do colégio há 19 anos”, conta Vera Maria Alves Mendes, diretora da instituição.

LEIA TAMBÉM: As famílias do Brasil estão mudando… e por aqui?

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de Thais Sant Ana

Meu filho não fala, e agora? Saiba o que é apraxia

Pouco conhecida, inclusive entre os profissionais de saúde, apraxia de fala na...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *