Reforma ortográfica: dicas para não errar mais

As novas regras estão valendo desde o dia 1 de janeiro de 2016. Para não escorregar mais no português, confira abaixo um resumo das mudanças!

1. Alfabeto

Passou a ter 26 letras com a incorporação de: k / w / y       

(j – k – v – w – x – y – z)

2. Trema

    Deixou de existir, a não ser em nomes próprios, mas a pronúncia das palavras não muda.
Observação: o trema permanece apenas nas palavras estrangeiras e em suas derivadas. Exemplos: Müller, mülleriano.  

3. Acento circunflexo

       O que sai:

>nas terceiras pessoas do plural dos verbos crer, dar, ler, ver e seus derivados. A grafia correta é: creem, deem, leem, veem.

>em palavras paroxítonas terminadas em oo como enjôo, vôo, abençôo que se tornam: enjoo, voo, abençoo.

4. Acento agudo

      O que sai:

>nos ditongos abertos ei e oi de palavras paroxítonas, como assembléia, idéia, heróica, jibóia. A grafia correta é: assembleia, ideia, heroica, jiboia.

>nas palavras paroxítonas, com i e u tônicos, quando precedidos de ditongo. Exemplo: feiúra e baiúca passam a ser grafadas: feiura, baiuca.

>em algumas poucas formas de verbos que têm o acento tônico na  raiz,  com  u tônico   precedido de g ou q e seguido de e ou i, como averigúe (averiguar), apazigúe (apaziguar) e argúem (arguir) que passam a ser grafadas: averigue, apazigue, arguem.

5. Acento diferencial

Não se usa mais para diferenciar:

pára (verbo parar) de para (preposição)
péla (verbo pelar) de pela (combinação de preposição com artigo)
pélo (verbo pelar) / pêlo (substântivo) / pelo (combinação de preposição e artigo)
pólo (substântivo) de polo (combinação antiga e popular de por e lo)
pêra (substantivo – fruta) de pela (preposição arcaica)

Atenção

  • Permanece o acento diferencial em pôde / pode (verbo poder)Pôde é passado e pode é presente. Exemplo: Ontem, ele não pôde fazer os exercícios, mas hoje ele pode.
  • Permanece o acento diferencial em pôr / porPôr é verbo / por é preposição. Exemplo: Vou pôr a apostila na mesa que foi comprada por mim.
  • É facultativo o uso do acento circunflexo para diferenciar as palavras forma / fôrma. Em alguns casos, o uso do acento deixa a frase mais clara. Exemplo: Qual é a forma da fôrma do pudim?

6. Hífen

O que sai:

>depois do prefixo, quando o segundo elemento começar com s ou r, as consoantes devem ser duplicadas, como em: antirreligioso, contrarregra, infrassom, minissaia, antirrugas, contrassenso, microssistema. Exceção: será mantido o hífen nos prefixos que terminam em r, ou seja, hiper, inter e super, como em: hiper-requintado, inter-resistente, inter-racial, inter-regional, super-homem, super-realista.

>quando o prefixo terminar em vogal e o segundo elemento começar com uma vogal diferente. Exemplos: extraescolar, aeroespacial, autoestrada,  infraestrutura, antiaéreo, agroindustrial, autoaprendizagem, autoatendimento.

Observação: quando o prefixo terminar com a mesma vogal com que se inicia o segundo  elemento, usa-se o hífen. Exemplos: auto-observação, micro-ondas, micro-ônibus, infra-axilar, anti-inflamatório.

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de Suely Marassi

Em vez de ou ao invés de? Confira 8 dicas de português para não errar mais

Saiba como utilizar de forma correta algumas palavrinhas muito utilizadas no ambiente...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *