Thomaz Assumpção: “Bairros planejados: muito além de uma tendência”

O desenvolvimento de bairros planejados tem sido muito debatido nos últimos anos, no entanto é preciso muito cuidado e planejamento

Depois de mais de um ano e meio de pandemia, o comportamento das pessoas tem mudado constantemente. Já falamos sobre o novo viver e o novo morar e, com certeza, os bairros planejados podem ser considerados o futuro do mercado imobiliário.

No entanto, vale destacar que todo produto de sucesso corre o risco de banalização ou desgaste, e desenvolver um bairro planejado exige muita estrutura e planejamento. O momento atual é importante para fortalecer o conceito, se utilizando do avanço da tecnologia e do aumento da demanda da população e das cidades por novas e equilibradas centralidades. Bairro planejado é muito mais do que lotes com moradias. É uma importante intervenção urbana  em grandes áreas com ciclo longo de desenvolvimento.

Um bairro planejado é um produto de extensão urbana, uma intervenção que somada a esse novo comportamento que a pandemia proporcionou – de reflexão sobre o local de trabalho e de moradia –, torna-se um importante instrumento de transformação das cidades.

Para que esse bairro seja completo e realmente transformado, ele deve trazer moradias para diversas faixas de renda, além de varejo, clínicas, escolas e empresas.

Desenvolvimento da cidade

É preciso lembrar que não são apenas as vendas que determinam o sucesso de um produto. O que determina esse sucesso está diretamente ligado ao desenvolvimento da cidade, do seu entorno, com a criação de uma nova centralidade equilibrada, inteligente e conectada, atendendo a demanda de seus moradores e usuários.

Se todas essas questões não forem consideradas, não se terá desenvolvido um bairro planejado, o que pode até prejudicar a ocupação da cidade, aumentando os problemas já existentes. Por ser uma intervenção urbana, e não apenas imobiliária, o desenvolvimento de um bairro planejado deve contar com a participação do poder público, em sua conceituação, e claro, em sua aprovação. Um novo bairro transforma o espaço urbano, impactando comunidades no entorno, regiões de adensamento mais antigo, vias de ligação, mobilidade entre às regiões da cidade e áreas produtivas. E, desta forma, faz-se extremamente necessário buscar um equilíbrio entre o velho e o novo, atingindo-se os níveis de adensamento ideais entre as áreas, e também calibrando as dinâmicas econômicas e sociais entre estes espaços. Bairros planejados, além de espaços de moradia, transformam-se também em polo gerador de empregos, o que impacta de diversas maneiras uma região, portanto, deve estar alinhado às diretrizes territoriais, de mobilidade e serviços da gestão municipal, para que o bairro funcione em harmonia com o que já existe na cidade e com o que virá a existir.

Assim, a sustentabilidade, palavra-chave do desenvolvimento no século 21, deve considerar o planejamento e gestão deste novo espaço nas cidades, e sua relação com as dinâmicas já existentes nas cidades em que se insere.

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de vero

Cursinho Anglo faz debate ao vivo no Youtube sobre literatura neste sábado (16)

Mesmo diante de tantas incertezas, a agenda de exames para FUVEST, UNICAMP...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *