Wilson Medeiros: “DONE – Como não falhar na execução da estratégia”

É como clicar na palavra “done” sem cumprir as tarefas e expectativas do cargo. No universo online, não há como avançar

Estratégia, em uma definição simples, é um conjunto de escolhas e concessões sobre como a empresa vai investir para se tornar competitiva e superar metas. As taxas de insucesso quando o assunto é estratégia, contudo, são assustadoras: estima-se que 67% dos executivos fracassam por conta da má execução da estratégia.

É como clicar na palavra “done” sem cumprir as tarefas e expectativas do cargo. No universo online, não há como avançar. Volta-se para a página anterior, realizando as etapas, até que o “done” reconheça a atuação e considere o trabalho feito. No mundo corporativo, por sua vez, quase dois terços dos líderes em posição executiva falham em dezoito meses no cargo. Entre as razões do fracasso, eles dizem que não tinham entendimento suficiente do que a empresa precisava e não estavam preparados para o que vinha pela frente.

Quem analisa o cenário é Ron Carucci, sócio da Navalent e consultor em liderança, autor de oito livros, incluindo o recente best sellerRising to Power“ – A jornada de executivos excepcionais. Buscando as razões do fracasso, Carucci comandou um estudo longitudinal de 10 anos, que revelou que 61% dos executivos disseram não estar preparados para os desafios estratégicos do cargo.

A seguir, selecionei quatro atitudes que funcionam como antídoto para o fracasso, segundo Ron Carucci:

1.       Seja intensamente competitivo

Envolvidos em assuntos internos, como resolução de conflitos e reajuste de orçamentos, a maioria perde o foco na competitividade. “Muitos executivos me apresentam um plano estratégico com metas de crescimento, mas raramente trazem uma clara identidade de mercado que articule em quais competências serão absurdamente melhores do que seus concorrentes”, diz Carucci.

2. Limite o número de iniciativas

“Dizer não é um dos grandes presentes que um executivo pode oferecer para sua empresa”, diz o consultor. Das empresas que executam estratégia com sucesso, 76% limitam o número de iniciativas estratégicas nas quais se concentram, e 64% calculam o orçamento em torno de sua estratégia. Isso exige saber limitar a quantidade de compromissos e concentrar os recursos nas prioridades.

3. Foque nos projetos organizacionais

Grandes executivos tornam-se arquitetos organizacionais. Ou seja, olham sistematicamente para as habilidades da empresa — o que envolve processos, administração, cultura, competências, tecnologias. Em empresas que conseguem desempenhar sua estratégia com sucesso, 77% delas traduzem esse movimento em mecanismos operacionais, monitorando seu progresso dia após dia.

4. Tenha uma rede de apoio emocional

As causas do fracasso muitas vezes está ligada a não conseguir suportar o custo emocional do desafio de liderar uma grande empresa. Na pesquisa da Navalent, 38% dos executivos disseram que não esperavam a solidão e o isolamento que acompanham seus cargos. Por isso, é necessário ter uma rede de profissionais de apoio, entre eles, mentor, terapeuta, personal trainer e até mesmo uma nutricionista. Esse tipo de equipe ajuda a suportar os desafios de maneira mais saudável – o que aumenta as chances de apertar a tecla “done” com segurança.

Compartilhe
Leia mais de Wilson Medeiros

Wilson Medeiros: “A dança das vendas”

O processo de vendas está mudando? Dá para sentir no ar a...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *