Medo do Covid-19 e seu impacto na saúde mental

Tratar o sentimento descontrolado do medo em uma situação de crise pode evitar impactos em nossa vida tanto no aspecto pessoal quanto profissional

As situações de crise provocam mudanças em nossas rotinas e alteram nossos planos, impactando a forma como nos sentimos e nossa confiança em como iremos superar as dificuldades. Manter a serenidade nesse contexto, onde recebemos de todos os lados uma enxurrada de informações negativas envolvendo a pandemia do Covid-19, é um grande desafio para todos.

Além da ansiedade com o futuro incerto que está por vir, um outro sentimento costuma ser comum: o medo – que é uma resposta do organismo a uma situação de ameaça. Ele tem por objetivo a sobrevivência da espécie, como no caso de, ao avistarmos um desfiladeiro, evitarmos uma aproximação. Entretanto, em alguns casos, quando em excesso, esse sentimento deprime o sistema imunológico, pelo excesso de adrenalina e cortisol (hormônio do estresse) liberados em nossa corrente sanguínea, tendendo a diminuir nossa resistência a vírus e bactérias.

O sentimento descontrolado do medo pode praticamente paralisar nossa vida tanto no aspecto pessoal quanto profissional. Ele altera nossas percepções e decisões, podendo acarretar quadros de ansiedade, depressão, pânico e estresse pós-traumático. Essa situação nos deixa angustiados, cheios de dúvidas e vulneráveis. Com todas estas dificuldades, há tendência de queda de nossa produtividade, além de maior suscetibilidade a erros e desentendimentos no trabalho, aumentando as chances de perda do emprego. No lado pessoal, o abalo no equilíbrio emocional pode provocar conflitos familiares, que já são agravados pelo estado de confinamento.

Devemos avaliar a qualidade dos pensamentos que escolhemos cultivar. Geralmente lidamos com um momento difícil cultivando pensamentos de medo que nos enfraquecem e aprisionam nossas ações. Não é fácil sermos resilientes e mantermos o foco na solução dos problemas. Para estas situações é indicado o acompanhamento psicológico.

O psicólogo, além de buscar melhorar a saúde mental do paciente, trabalhará para mudar sua forma de pensar e agir nas situações de crise, proporcionando um desenvolvimento psicológico maior e aumentando suas chances de passar por essa fase de forma mais tranquila.

A abordagem chamada EMDR – Eye Movement Desensitization and Reprocessing ajuda no tratamento de traumas, luto e medos, dentre outros, e consiste em um novo modelo psicológico que atenua o impacto das emoções negativas por meio da estimulação bilateral, ou seja, por meio do movimento dos olhos. O objetivo do EMDR é reprocessar experiências passadas e resolver as emoções associadas, os pensamentos e sentimentos negativos que não são mais úteis, que serão substituídos por pensamentos e sentimentos positivos para promover um comportamento mais saudável.

Nestes tempos de quarentena e restrição ao convívio social, o atendimento psicológico on-line é uma opção viável para o tratamento do medo. Não tenha medo de buscar ajuda psicológica nesse momento! Que a coragem seja maior que o medo e que a força seja tão forte quanto a fé. 


Vanessa Gebrim

Especialista e pós-graduada pela PUC-SP, Vanessa Gebrim tem mais de 20 anos de experiência clínica. Tem certificação internacional pelo EMDR Institute, é terapeuta Brainspotting pelo Institute of New York e tem formação em Homeostase Quântica Informacional. É ainda especialista em Barras de Access, constelação familiar e orientadora vocacional.

Al. Grajaú, 98, sl 1.108, Ed. Pravda, Alphaville, (11) 99733-2998 (WhatsApp)  vanessagebrim.com.br | @vanessagebrim

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de vero

Santana de Parnaíba comemora 438 anos com show de Fernando e Sorocaba

Evento acontece na quarta-feira, dia 14, véspera de feriado. Confira a programação...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *