Renata Nunes: “A internet aproxima ou distancia a família?”

São pais tentando se enturmar nas redes sociais, filhos presos em suas telas e “aquela tia” que manda “bom dia” no grupo da família diariamente

Muito além das abreviações e novas gírias – já não tão novas assim –, como “vc”, “flw”, “memes” e “crush”, a internet interferiu permanentemente na forma como nos relacionamos com os outros, principalmente no âmbito familiar. São pais tentando se enturmar nas redes sociais, filhos presos em suas telas e “aquela tia” que manda “bom dia” no grupo da família diariamente. Será que esse tipo de situação que estamos vivendo causa algum prejuízo às pessoas ou essa é apenas uma maneira diferente de viver? A tecnologia está nos aproximando ou nos afastando?

De acordo com uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Terapia Familiar (ABRATEF), às vezes, o afastamento dos familiares começa no grau de união e intimidade que cada um compartilha. Se o afeto e o cultivo de outros bons sentimentos não são valorizados, a tendência é que cada um “crie e se isole” em seu próprio “universo virtual”, favorecendo o distanciamento. Se você teve a oportunidade de ler minha coluna na edição de abril, já sabe que meu “refúgio” durante a adolescência foram os games e que felizmente transformei essa experiência em algo positivo. Contudo, minha experiência poderia ter sido completamente diferente. Com tantas coisas ruins pela internet voltadas, principalmente, aos pequenos, como a Momo e o Desafio da Baleia Azul, muitos pesquisadores apontam que os maiores responsáveis para que essas tendências continuem acontecendo são justamente os pais que terceirizam a educação dos filhos para os dispositivos (celulares, tablet, etc.).

Mas calma. Apesar dos riscos que uma superexposição sem supervisão pode causar, existem aspectos positivos na presença da tecnologia no seio familiar. Intelectualmente, temos muito mais acesso à informação do que jamais tivemos antes. E na questão social, hoje em dia temos meios que colaboram no desenvolvimento dos menores e adolescentes mais tímidos. Vale lembrar também as facilidades que a internet trouxe, principalmente com a evolução dos smartphones. Hoje você já pode fazer suas compras com apenas alguns cliques e assinar um plano de lavanderia que busca e entrega suas roupas limpas, o que abre espaço, nas agendas atarefadas, para mais interações familiares! É o digital influenciando positivamente o lado real das nossas vidas.

Há formas de auxiliar seu filho com a utilização adequada, como o controle parental, já disponível em boa parte dos dispositivos, mas continua essencial estarmos atentos e presentes para a construção de valores dos nossos filhos, a fim de que a internet não se torne “tudo” na vida deles, mas sim uma ferramenta que faz parte de algo maior: a relação de amor e afeto com aqueles que realmente importam.

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de Renata Nunes

Renata Nunes: “Os anúncios te perseguem na internet?”

Não, você não está sendo “invadido”, isso se chama Remarketing! Aprenda como...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *