Entrevistamos moradores de Alphaville para descobrir a fórmula do equilíbrio. Confira as histórias!

Para manter o corpo e a mente em harmonia, aparentemente, depende de muita persistência, rotina, disciplina e dedicação

Um pouco de corrida, um pouco de vinho

Quando falamos de um ultramaratonista premiado, logo imaginamos alguém com uma vida extremamente regrada, com muitos treinos, saudável e sem deslizes. O diretor comercial e de marketing da Omint Cícero Barreto, 46 anos, o primeiro sul-americano a ganhar os 100 km da ultramaratona da Mongólia, conta um dos seus principais segredos: “Procuro equilibrar minha alimentação, me hidrato muito e aprecio um bom vinho! Os brancos são meus favoritos”, conta ele, que é morador do bairro há dez anos e já participou de 20 ultramaratonas em vários países – inclusive, ele relata tudo no livro que lançou recentemente: “Correndo na trilha dos sonhos”.

Falando assim, até parece fácil. Mas a verdade é que a rotina de treinos de Cícero é duríssima. Durante a semana, são treinos diários de cerca de 2 horas e meia. Aos fins de semana, de 7 a 12 horas por treino. E, vale lembrar, Cícero é um esportista amador. Ou seja, a maior parte do seu dia, na verdade, está ligada ao seu trabalho, à frente de uma grande empresa, com muitos desafios. Mesmo assim, ele não abre mão dos momentos de lazer e com a família: “Acordo às 5h, todos os dias, treino e sigo para o trabalho, já com toda energia. E não importa como seja meu dia, nunca deixo de ajudar as crianças com as tarefas quando chego em casa”, explica ele, que é pai da Valentina, 12 anos, e da Rebecca, 9 anos. “O nome disso é disciplina. Sem isso, jamais conseguiria fazer frente aos diversos papéis que exerço como pai, esposo, executivo e atleta”, diz. Mas, verdade seja dita, para cuidar da mente, Cícero também lança mão de algumas ferramentas: “Faço mentoria e coaching. Hoje, considero essencial para clarear a mente e ajudar nas decisões”, relata.

 

A rotina do empresário dos segmentos de varejo e mercado imobiliário (Grupo Peralta e Inloop) e morador de longa data do bairro Eduardo Peralta, 42 anos, é bem parecida com a de Cícero. Ele também acorda cedo todos os dias, treina na academia 4Perform e só então segue para o trabalho. “Isso faz com que eu chegue sem preguiça, com o raciocíno funcionando melhor e, mais importante, bem-humorado”, conta. Mas Peralta gosta de reforçar outro detalhe importantíssimo: “Não consigo ver o corpo como algo isolado. Gosto de cuidar da mente e da alma”. Para isso, algumas coisas são essenciais, na visão dele: “ter uma esposa que sempre me apoia! É muito importante ter alguém ao seu lado que te entende e te ajuda a ser sua melhor versão”, diz o pai de Stella, 8 anos, e Éric, 4 anos. “Também sempre tento chegar cedo em casa, para jantar com as crianças. E ligo todo santo dia para os meus pais, para dar um ‘oi’, saber como eles estão e não deixa-los esquecer que os amo”.

E não é só nos relacionamentos pessoais que Peralta carrega essa máxima: “Para mim, é essencial se cercar de pessoas boas. Estar com pessoas boas”, explica ele, que conta sempre com o apoio de mentores que o ajudam a melhorar alguns entendimentos – pessoais e profissionais -, além de estar sempre atento a algumas inspirações: “Tom Peters, Richard Brenson, Mark Cuban, Simon Sinek, Tom Brady e LeBron James são algumas pessoas que me inspiram. Eles se desafiam e sempre entendem que podem ser melhores, independentemente do que já foi alcançado”, relata ele, que sempre competiu nas modalidades de basquete e judô. Mas, há um segredo: “Pelo menos um dia na semana eu tiro para descansar. Total off”. Ou melhor, dois: “Também gosto de tirar um tempo para os amigos. Morar em Alphaville ajuda muito, já que a maioria dos meus estão por aqui. Estamos sempre jantando e nos divertindo juntos”, diz. Para ele, a fórmula é puxada, mas garantida: “Dedicação e rotina. Nada na vida acontece sem esforço”, conta.  Se já atingiu a plenitude? “Gostaria que fosse melhor, mas acredito que consigo ter um bom equilíbrio”, finaliza.

É de pequeno que se torce o pepino

Para a advogada Carolina Brasil Arioli Pin, o ponto de partida para encontrar o equilíbrio foi começar cedo: “Iniciei nos esportes quando criança e nunca deixei de praticar”, conta. E não só isso: “Herdei dos meus avós e pais a minha religião. Vou à missa desde que nasci. Isso sempre me ajudou a acalmar minha mente, me conectar com Deus e comigo mesma”, conta. “Já a terapia, procurei por volta dos 20 anos, no início para tentar tratar minha ansiedade. Depois, percebi o quanto me fazia bem, me ajudava a me conhecer melhor e lidar melhor com os outros. Nunca mais parei”, diz.

Mas, vale lembrar que, como mulher, soma-se ao desafio de manter a rotina diária de esportes, cuidados com a mente e trabalho – ela é advogada e tem diversas audiências e reuniões -, a maternidade: “Pratico vôlei ou tênis quase todas as manhãs, com grupos superbacanas, que me acolhem e me incentivam sempre. Apesar da correria, consigo me organizar para deixar as crianças na escola e, então, ir para o clube treinar.  Depois, inicio meu dia de trabalho. Funciona superbem e me dá disposição para enfrentar o dia”, conta a mãe de Pietro, 8 anos, e Giulia, 4 anos.

Carolina garante estar longe da perfeição, mas encontrou um caminho: “Descobri que não dá para ser 100% em tudo! Há um tempo parei de tentar encontrar o emprego ideal, ser destaque nos esportes, estudar, ser mãe e esposa perfeita, cuidar da casa, alimentação, do cabelo, das amigas (risos). Acho que consigo me dedicar um pouquinho a cada coisa. E estou satisfeita com isso!”, explica.

A empresária dos segmentos de eventos e esportes (Montemos & Landuci Eventos e Fransports) e digital influencer Ana Tereza Landuci, 36 anos, não teve a mesma sorte de começar a cuidar do corpo e da mente ainda quando pequena. Segundo ela, no começo da carreira como admistradora de empresas, o excesso de trabalho não deixava tempo para mais nada. Foi só quando mudou-se para o bairro, depois de casada, em 2008, que a paixão pela vida saudável teve início. “Passei a tirar mais tempo para mim. Comecei a correr na rua e me apaixonei”, conta. No ano passado, ela fez várias provas de corrida, alcançando o 1º lugar na Maratona de Revezamento de Sorocaba, e neste ano está em busca de novos desafios, como a sua primeira maratona.

Para ela, foi um processo. O corpo saudável buscou a mente saudável, e, no ano passado, ela começou a meditar por conta própria: “Hoje a meditação faz parte do meu dia a dia. A primeira coisa que faço depois de acordar é meditar por dez minutos. Isso faz com que comece o meu dia melhor, mais leve. Além disso, amo fazer terapia, não vivo sem!”, revela a mãe de Leonnardo, 9 anos, e Joaquim, 5 anos.

Como conciliar tudo isso? Com organização e horários regrados: “Meu dia começa às 5h20 e vai até às 22h. Deixo os meninos na escola e, às 7h, já estou na pista ou na academia. Às 9h já estou de banho tomado, com o almoço pronto e a roupa lavada. Então, vou trabalhar. Sou uma mãe bem presente na vida dos meninos, disso não abro mão, e, por isso, tenho horário para tudo. Me viro nos 30 para conciliar os trabalhos. São 3 diferentes. Além da Fransports, que fica no interior e que visito pelo menos uma vez no mês, e da empresa de eventos aqui em Alphaville, meu Instagram me toma o maior tempo”, relata.


Agora, se alguém teve, de fato, um turning point na adoção de uma vida mais saudável e cheia de atividades físicas, esse alguém foi o diretor de negócios e marketing do Allianz Parque, Marcio Flores, 41 anos. “Um dia, no auge da minha adolescência, estava caminhando na praia com um amigo. Um grupo de três garotas e um garoto veio no outro sentido e, espantado, comentou em alto e bom som: ‘Nossa, que menino magro!’. Minha preocupação com atividades físicas e musculação se iniciou nesse exato momento”, relata.

Morador de Alphaville há seis anos, ele conta que a vinda para o bairro facilitou bastante na adoção do estilo de vida saudável: “São muitas opções partindo da porta de casa. Um dos melhores treinos de bike do país está no nosso quintal – a estrada dos Romeiros. A tranquilidade das ruas nos fins de semana e o respeito aos atletas incentivam ainda mais – além do visual e da natureza preservada da região”, explica.

Ele garante, ainda, que um dos segredos está em buscar esportes e atividades que tenham a ver com seu perfil – e não desistir nunca: “Não adianta forçar um esporte pouco adaptável a sua rotina. As pessoas precisam encontrar o que mais se adapta a elas, porém, sem pressão, sem obrigação. Eu, por exemplo, como pratico há muito tempo, já transitei por várias modalidades: windsurf, tênis, squash, triatlo, corrida, vôlei, etc. Hoje meu carro parece uma loja de esportes. Tem bola, tênis, raquetes. Isso porque eu busco motivação no descobrimento de novas modalidades, que me inspirem a conhecer novas pessoas e ambientes. Mas, infelizmente, atualmente não consigo ter uma rotina de treinos. Estou com filhos pequenos (Lorena, 6 anos, e, Gael, 3 anos) e grandes desafios profissionais. E tudo bem. Não levo isso como uma frustração. Sei que é uma fase”, relata.

Para equilibrar, mais esportes, mas para a mente. Marcio é praticamente um maratonista de livros: “Sou daqueles caras que compra livros desesperadamente. Na minha cabeceira, tenho 10, 12 livro e fico revezando de um para o outro, inclusive a Bíblia. Isso acalma minha mente’, conta.

Não pare. Nunca.

Enquanto, para a maioria, a parte mais difícil é começar, para a advogada Iara Koga, moradora de longa data do bairro, o segredo está em não parar, nunca. Aos 68 anos de idade, ela tem um estilo de vida de dar inveja a muitos jovens de vinte e poucos anos. “Faço exercícios físicos todas as manhãs: academia, pilates, crossfit e caminhadas. Também faço tratamentos estéticos e de saúde, massagens, e cuido da alimentação. Para a mente, pratico mindfulness, frequento o Semeador, onde sou voluntária, e leio muito. Mais de dez livros por ano, com certeza. Além disso tudo, estou sempre em contato com a natureza. Nosso bairro tem muito verde, e isso preenche minha alma por completo”, diz.

Falando assim, parece cansativo, mas é justamente no equilíbrio que Iara, que é casada e tem uma filha e um netinho de 9 meses que moram na Suíça, busca suas inspirações: “Às vezes, a saudades deles aperta! Mas com eles morando longe, acaba que não tenho muitas atividades familiares aqui no Brasil. E sobra tempo para me dedicar aos estudos e, principalmente, ao trabalho, que, para mim, é essencial. Também acho importante ser muito positiva e otimista e ter uma vida calma e tranquila, como a quetenho em Alphaville – e o melhor: cheia de amigos queridos”, relata.

Vale destacar ainda que os personagens dessa matéria são apenas uma pequena amostra das boas histórias de cuidados com o corpo e a mente por aqui. Parece que temos um novo indicador: além de ser buscada pelas áreas verdes e segurança, Alphaville agora também pode estar na lista de lugares ideais para ter uma vida equilibrada.

Veja também o resultado da pesquisa com moradores do bairro sobre como manter o corpo e mente em equilíbrio. 

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de vero

Favoritos Alphaville e Região 2019: confira o resultado oficial da votação

Conheça os estabelecimentos escolhidos, por meio de votação popular, como os queridinhos...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *