Helio Contador: “Natal e Ano Novo – um balanço de 2019”

Nós, e somente nós, podemos construir um ano melhor, desde que um Feliz Ano Novo não só se deseja, mas se constrói.

Ainda bem que está terminando o ano… é o que a gente escuta muito por aí, de pessoas que não veem a hora de começar o ano novo, para ver se as coisas melhoram, como se tudo fosse acontecer num passe de mágica! Aqueles que tiveram um ano melhor, esperam que em 2020 as coisas melhorem ainda mais.

De qualquer forma, nesses feriados de Natal e Ano Novo é quando paramos para fazer um balanço do que deu certo e o que deu errado no ano que está finalizando. É a hora de fazer a lista de desejos e metas a serem cumpridas no ano novo que em breve se inicia. Renovar esperanças, enfrentar novos desafios, mudar de vida, comprar uma pousada numa praia deserta, e assim a imaginação viaja, estimulada pelo cansaço e o estresse de um ano intenso e de muito trabalho.

A conversa é sempre a mesma, escrevemos nossos desejos num bloco de notas (e alguns chegam a publicar nas mídias sociais) ou simplesmente memorizamos e guardamos para nós mesmos. Só que, na maioria das vezes, essa lista se esvazia logo nos primeiros dias do ano novo e acabamos perdendo todo o entusiasmo do momento em que nos comprometemos com novos propósitos, até que honestos, porém sem um planejamento claro e objetivo para atendê-los.

Normalmente, a vontade de mudança é tão grande que acabamos fazendo uma lista grande de novas atividades, porém não nos preocupamos em definir claramente como elas serão cumpridas.

Uma das principais prioridades quando se realiza um trabalho de MENTORIA, seja em qualquer área da vida pessoal ou profissional, é definir concretamente um plano a ser executado, depois de se identificar claramente o objetivo a ser alcançado.

O estabelecimento desse objetivo pressupõe um propósito de vida bem definido; se isso não estiver claro, nenhum plano vai funcionar. Depois disso vem a elaboração de um planejamento bem idealizado, com datas e métricas bem definidas.

Vamos tomar como exemplo alguém que quer assumir novas funções na empresa em que atua, ou mesmo buscar um novo emprego no mercado, e definiu que precisa aprender o idioma inglês de uma forma fluente. Normalmente, na nossa lista de desejos, colocamos simplesmente: “no ano que vem vou aprender inglês pra valer”. O que acontece é que nosso cérebro não sabe exatamente o que fazer com essa informação, pois nada de concreto foi definido, além de uma boa intenção.

Através dos conhecimentos da Neurociência, hoje se sabe que nosso cérebro só vai trabalhar a nosso favor se dermos instruções claras e precisas do que fazer. No exemplo citado, se alguém quer aprender inglês fluente precisa definir claramente:

  • Definir a escola ou o professor particular até o dia 20 de janeiro de 2020, avaliando a metodologia e valor do curso (algo que caiba no seu bolso).
  • Em que data vou começar a estudar, indicando o dia exato, tipo: dia 2 de março de 2020 – não vale colocar algo como: depois do Carnaval…
  • O local dos estudos tem que ser muito bem pensado, pois se não for perto do trabalho ou de casa, a tendência é que a dificuldade de transporte te desanime no meio do caminho.
  • Definir em que prazo se quer concluir esse novo aprendizado, mesmo que seja em etapas. Poderia ser algo como: até o dia 30 de novembro de 2020 preciso estar falando inglês com uma fluência suficiente (um teste pode resolver isso) que me permita fazer um estágio ou intercâmbio num país de língua inglesa no período de férias.
  • Procurar identificar os possíveis obstáculos que vão surgir pela frente e quais seriam as maneiras de resolvê-los.

 

Parece complexo, mas sem isso nada vai acontecer e essa é justamente uma das razões para definirmos poucas metas, porém factíveis.

Nos primeiros dias do ano novo (tirando uma possível ressaca) tudo continua sendo como era antes, ou seja, os infelizes continuam infelizes, os preguiçosos continuam preguiçosos e os persistentes e motivados seguem em frente em busca de mais um ano de sucesso e de felicidade.

Nós, e somente nós, podemos construir um ano melhor, desde que um Feliz Ano Novo não só se deseja, mas se constrói. Podemos construir um bom ano a partir da nossa reforma moral, repensando os nossos valores, planejando e executando novos caminhos para nossa vida pessoal e profissional. Se começarmos por modificar nossos comportamentos equivocados, certamente teremos um ano mais feliz. Se praticarmos o exercício da gratidão e se colocarmos nossas mãos no trabalho de construção de um mundo melhor, conquistaremos, um dia, a felicidade que tanto almejamos.

Não dá para esperar resultados diferentes de quem continua fazendo sempre a mesma coisa, certo?

Espero que todos passem bem as festas de Natal e que tenham um excelente Ano Novo!

Gostou? Leia mais artigos de Helio Contador aqui

Compartilhe
Escrito por
Leia mais de Helio Contador

Helio Contador: “Ocitocina – O hormônio da felicidade”

É um pouco mais trabalhoso, mas a verdadeira conquista da felicidade está...
Read More

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *