Helio Contador: “Ano novo, cérebro novo!”

Quase todo mundo já aderiu a tradicional listinha de desejos para o ano que está por vir. Mas por que será que nem todos conseguem cumprir com totalidade? Saiba mais na coluna do Helio!

Chegou a fazer sua lista de desejos e metas para 2019? Pois é, final de ano é a época de prepararmos nossa tradicional lista de desejos e metas a serem cumpridas no ano novo que se inicia. Renovar esperanças, enfrentar novos desafios, mudar de vida, comprar um quiosque numa praia e assim vai…

As vezes escrevemos nossos desejos num bloco de notas (e alguns chegam a publicar nas mídias sociais) ou simplesmente memorizamos e guardamos para nós mesmos. Só que muitas vezes essa lista se perde logo nos primeiros dias do ano que se inicia e acabamos perdendo todo o entusiasmo do momento em que nos comprometemos com nossos propósitos, até que honestos, porém sem uma base sólida e planejada para atendê-los, trazendo frustrações no decorrer do ano.

 Leia também: “A importância em termos um maior controle das emoções”

Mas qual é a causa de não cumprirmos essa lista na sua totalidade? Por que alguns conseguem e outros não? Por que desistimos facilmente do compromisso assumido?

O que acontece é que no primeiro dia do ano novo tudo continua sendo como na véspera. Os doentes continuam doentes, os que estão no cárcere permanecem encarcerados, os infelizes continuam os mesmos, os criminosos seguem arquitetando seus crimes, os preguiçosos continuam preguiçosos e assim por diante.

Nós, e somente nós, podemos construir um ano melhor, desde que um Feliz Ano Novo não se deseja, se constrói. Poderemos construir um ano bom a partir da nossa reforma moral, repensando os nossos valores, planejando e executando novos caminhos para nossa vida pessoal e profissional. Se começarmos por modificar nossos comportamentos equivocados, certamente teremos um ano mais feliz. Se pensarmos um pouco mais nas pessoas que convivem conosco, se abrirmos os olhos para ver quanta dor nos rodeia, se colocarmos nossas mãos no trabalho de construção de um mundo melhor, conquistaremos, um dia, a felicidade que tanto almejamos.

É aqui que alguns conceitos da Neurociência podem nos ajudar a “reprogramar” nosso cérebro para que ele aja a nosso favor, e não contra nós. Entendendo um pouco mais do funcionamento do cérebro humano, podemos aprender algumas dicas que nos ajudarão a ativar o circuito do prazer e da recompensa, usar as emoções a nosso favor e também ativar um gatilho mental muito conhecido, o chamado Compromisso e Coerência.

 Leia também: “O cérebro humano e os gatilhos mentais”

Vejamos:

  1. Foque em poucos pontos que serão realmente importantes na sua vida. Colocarmos muitas metas e objetivos faz nosso cérebro não identificar claramente para onde queremos ir.
  2. Cuidado com metas muito longas, que demoram para se concretizar. Nosso cérebro tende a não dar muita bola para coisas com prazos longos. Se for o caso, coloque mini-metas intermediárias com prazos mais curtos e mais fáceis de serem cumpridas.
  3. Temos um circuito interno chamado prazer e recompensa que gera neurotransmissores do prazer (principalmente dopamina e serotonina) quando acionado. Isso pode ser usado a nosso favor quando nos damos pequenas recompensas quando alcançamos os pontos intermediários dessas mini-metas descritas no item anterior.
  4. Outra coisa muito importante é você definir claramente onde quer chegar, como e quando. Incluir na sua lista algo como: quero emagrecer no ano novo não quer dizer nada para o seu cérebro, ou seja, assim ele não pode te ajudar. Precisa ser algo muito objetivo e concreto, do tipo (exemplo): quero chegar aos 58 kg, no dia 20 de março de 2019 e para isso na próxima 2ª feira vou me matricular na academia que fica perto da minha casa. Pronto, assim não tem como escapar!
  5. Outra dica é nossa conduta de compromisso e coerência, que fomos treinados desde pequenos para cumprir. Quando prometemos algo, ficamos com uma dívida em aberto até que ela se cumpra. Só que, quanto mais firme e objetivo for o compromisso, mais chances teremos de cumpri-lo. Uma maneira de fazer isso é escrevendo suas metas e também divulgando para seus amigos mais próximos, pois eles ajudarão você nessa jornada.

Lembre-se que esperar resultados diferentes u que as coisas mudem sem mudar nada no seu comportamento não é uma coisa muito esperta, certo?

Bom, ficamos por aqui, mas ainda dá tempo de rever essa lista de ano novo e focar naqueles pontos que são realmente importantes para você. Siga as dicas que demos nesse artigo e veja como tudo pode mudar e dar certo. Deixe sua opinião nos comentários do artigo e FELIZ ANO NOVO!


Compartilhe
Leia mais de Gabriella Butieri

Santana de Parnaíba foi classificada como a 2ª melhor gestão do Brasil

Segundo o Conselho Federal de Administração Pública, a cidade está a frente...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *